Manifestações do hipotireoidismo na pele e seus anexos

No hipotireoidismo há uma diminuição da produção de hormônios T4 e T3 por parte da tireoide. Muitas da manifestações clínicas da doença se devem principalmente a dois mecanismos: redução generalizada dos processos metabólicos e acumulo de glicosaminoglicanas nos diferentes tecidos. Veremos a seguir os principais sinais de hipotireoidismo na pele.
can-stock-photo_csp10316676
– A redução dos níveis de hormônio tireoidiano causa constrição dos vasos sanguíneo periféricos. Esse fenômeno faz a pele do paciente com hipotireoidismo ficar fria e pálida. Além disso, a epiderme, camada mais superficial da nossa pele, se torna mais fina e acumula mais queratina que o normal, levando a ressecamento e descamação.
– No hipotireoidismo a temperatura corporal baixa e as glândulas produtoras de suor trabalham menos. Com menos suor, temos mais um motivo para a pele ficar seca…
– Além da palidez descrita anteriormente, a pele do paciente com hipotireoidismo pode ficar amarelada. Com a redução da produção de hormônio, a metabolização de compostos carotenoides fica lentificada, o que pode tornar a pele amarelada ou alaranjada. Aqui, é importante o diagnóstico diferencial com icterícia, outra condição que causa amarelamento da pelo. Menos frequentemente, quando o hipotireoidismo vem associado a problemas no funcionamento das glândulas adrenais, pode haver escurecimento da pele.
– O acúmulo de glicosaminoglicanas torna os cabelos grossos. Além dos fios estarem mais espessos, caem com maior facilidade. As sobrancelhas também podem cair e as unhas mostram-se frágeis e quebradiças.
– Uma manifestação características do hipotireoidismo é o edema (inchaço). O edema do hipotireoidismo resulta da retenção de água causado pelo acúmulo de glicosaminoglicanas sob a pele. É um edema firme, isto é, não deixa marcas quando comprimido. Costuma ser generalizado, mas é mais bem visualizado nas pernas e rosto.
– Por fim, como o hipotireoidismo pode ter origem autoimune, doenças como vitiligo e alopecia areata podem estar associadas ao quadro.
Fonte: UpToDate OnLine
Dr. Mateus Dornelles Severo
 Médico Endocrinologista
Mestre em Endocrinologia
CREMERS 30.576

2 comentários

Deixe uma resposta