De onde vêm os nódulos de tireoide?

Nódulos de tireoide são frequentes. Dependendo da população estudada, a prevalência deste problema pode chegar a 75 por cento! Após os 40 anos de idade, pelo menos uma em cada dez pessoas terá um nódulo tireoidiano. Apesar de serem comuns, os nódulos de tireoide acabam gerando apreensão, já que cerca de cinco por cento são malignos.

Grande parte dos pacientes com nódulos de tireoide faz a pergunta: “De onde veio este nódulo? Por que ele apareceu?”. Apesar do grande avanço científico, esta pergunta não é tão simples de ser respondida…

bocio-difuso-3

Grande parte dos nódulos de tireoide, sejam eles benignos ou malignos, é causada por mutações em genes específicos. Por exemplo, pacientes com bócios multinodulares geralmente possuem nódulos coloides. Este tipo de nódulo é formado por clones celulares, ou seja, por uma população de células derivada de uma única ou de poucas células que se dividiram em um ritmo e um padrão diferente do restante da glândula tireoide, levando à formação do tecido em formato de caroço, que chamamos de nódulo.

Muitas mutações genéticas que levam a esta proliferação celular desordenada já foram identificadas. No entanto, as causas exatas de cada mutação ainda estão sendo investigadas.

Apesar dos fatores desencadeadores da formação dos nódulos ainda não terem sido completamente identificados, existem alguns “suspeitos”. Estão associados à presença de nódulos ou de bócio:

– tabagismo, especialmente em áreas deficientes de iodo.

– consumo regular de álcool, principalmente em mulheres.

– aumento da idade. Como dito anteriormente, pessoas mais idosas tendem a desenvolver mais nódulos.

– história de radioterapia ou transplante de medula óssea.

– níveis elevados de IGF-1, hormônio produzido no fígado através do qual o hormônio do crescimento atua nos diferentes tecidos.

– mulheres com miomas uterinos têm uma incidência maior de nódulos de tireoide.

Por outro lado, também existem fatores associados a uma menor ocorrência de nódulos. São eles:

– uso de pílula anticoncepcional.

uso de estatinas (medicamento para redução do colesterol).

Por que cada um destes fatores favorece ou dificulta o surgimento das mutações genéticas que levam a multiplicação celular desorganizada e, consequentemente, aos nódulos, ainda é tema de estudos…

Apesar de não existirem recomendações específicas para prevenção de nódulos de tireoide, não custa abandonar o fumo e não abusar de bebidas alcoólicas, já que esses dois hábitos podem causar outros abalos à saúde. Fica a dica!

Fonte: UpToDate On Line

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

Mestre em Endocrinologia

CREMERS 30.576

www.facebook.com/drmateusendocrino

Deixe uma resposta