Prevenção do diabetes com medicamentos

A prevenção do diabetes mellitus tipo 2 com medicamentos pode ser útil em pacientes com alto risco de desenvolver a doença e que falharam nas medidas de mudança do estilo de vida. Vários fármacos já foram estudados com este propósito, no entanto, segundo uma revisão extensa da literatura realizada por Padwal em 2005, apenas medicamentos antidiabéticos e o orlistate mostraram algum benefício em prevenir o diabetes.

A metformina é o medicamento mais estudado e o único recomendado pela American Diabetes Association (ADA) como prevenção para o diabetes, apesar de ser menos eficaz que uma dieta apropriada e atividades físicas. No estudo DPP, o uso de metformina por 3 anos, foi capaz de reduzir a progressão do diabetes tipo 2 para 22% versus 29% do placebo. Os resultados foram melhores em pacientes obesos e com menos de 60 anos de idade. Logo, a ADA sugere o uso de metformina para prevenção do diabetes em pacientes com exames alterados (glicemia ou hemoglobina glicada), com menos de 60 anos de idade, índice de massa maior ou igual a 35 kg/m2 e em mulheres com história de diabetes gestacional. O uso da metformina só se justifica devido ao seu perfil de segurança confiável e baixo preço.

metformina

A insulina também já foi estudada com estratégia para prevenção do diabetes. No estudo Origin, a insulina glargina conseguiu diminuir a incidência de diabetes. Contudo, como o uso de insulina se associou a ganho de peso e episódios de hipoglicemia, sem maiores benefícios na prevenção de doenças cardíacas e vasculares, o uso de insulina como medida para prevenir diabetes não é recomendado.

As glitazonas, cujo o único representante disponível no mercado brasileiro é a pioglitazona, também são eficazes em prevenir diabetes. Mas como estão associadas a ganho de peso, retenção de líquido, insuficiência cardíaca, fraturas e câncer de bexiga, não são recomendadas para este fim.

Por fim, a acarbose e o orlistate também são capazes prevenir diabetes. A acarbose inibe a absorção dos carboidratos da dieta. No estudo STOP, a acarbose além de prevenir o diabetes também foi capaz de reduzir a incidência de doenças cardíacas. O que limita seu uso são os efeitos adversos, principalmente gases, quando em doses mais altas. O orlistate é um medicamento aprovado para tratamento de excesso de peso e obesidade que inibe a absorção de gorduras no intestino. Pode ser útil em pacientes obesos com glicose elevada, mas costuma ser pouco tolerado pelos efeitos adversos, sendo diarreia o mais comum.

Em resumo, ainda estamos longe de um medicamento para prevenção do diabetes mellitus tipo 2 tão bom quanto a alimentação saudável ou as atividades físicas. A metformina é a opção mais sensata, no entanto, tem indicações precisas e não dá carta branca para ficar no sofá comendo e bebendo o que quiser. Fica a dica!

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

Mestre em Endocrinologia

CREMERS 30.576

www.facebook.com/drmateusendocrino

Deixe uma resposta