Problemas cardíacos associados ao hipertireoidismo

Os hormônios tireoidianos têm efeitos importantes sobre o coração, vasos sanguíneos e sistema nervoso autônomo, que é responsável por modular o sistema cardiovascular. No hipertireoidismo, o excesso de hormônios pode causar sintomas cardíacos ou até mesmo mau funcionamento do coração e sistema vascular. Vamos ver como isso acontece…

A tireoide exerce sua função dentro das células através do T3, que é a forma mais ativa dos hormônios tireoidianos. Nas células do coração, chamadas de miócitos, o T3 entra no núcleo e liga-se ao DNA. O resultado disso é o aumento no número de batidas por minuto e na contratilidade do coração. No hipertireoidismo, essa resposta é exagerada, o que acaba por causar sintomas e outros problemas cardiovasculares.

sintomas-de-tireoide-06

Os sinais e sintomas cardiovasculares do hipertireoidismo são muito frequentes, sendo o motivo da procura por médico em grande parte dos casos. Podemos citar:

– taquicardia, isto é, aceleração dos batimentos cardíacos. A taquicardia do hipertireoidismo é contínua, ou seja, acontece no repouso, no sono e costuma piorar com a atividade física.

– palpitação, que é a percepção anormal dos batimentos cardíacos. Está associada à taquicardia ou outras arritmias causadas pelo hipertireoidismo.

– aumento da pressão sistólica e queda da pressão diastólica, isto é, pressão de pulso aumentada.

– falta de ar aos esforços físicos. Este sintoma não é causado apenas pelo comprometimento do coração, mas também pela fraqueza da musculatura esquelética e respiratória.

– dor no peito também pode acontecer, tanto em pacientes que já tinham doença cardíaca, quanto nos previamente saudáveis. Nestes últimos, a dor no peito parece ser causada por espasmo das artérias coronárias que irrigam o coração.

Além dos sintomas, o hipertireoidismo pode ser causa de problemas cardiovasculares como fibrilação atrial (um tipo de arritmia), insuficiência cardíaca, hipertensão da artéria pulmonar, angina e até mesmo isquemia cerebral.

Logo, todo paciente com sintomas ou doenças cardíacas merece avaliação endocrinológica com dosagem dos hormônios tireoidianos. Se o diagnóstico for de hipertireoidismo, o tratamento específico costuma melhorar o quadro em grande parte dos casos.

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

Mestre em Endocrinologia

CREMERS 30.576

www.facebook.com/drmateusendocrino

Deixe uma resposta