Alteração nos lipídios causadas por disfunção da tireoide

A diminuição da produção de hormônio pela tireoide afeta todos os sistemas do corpo. Isto não é novidade. Desde a década de 1960, mesmo quando exames laboratoriais sofisticados não estavam disponíveis, já se conhecia o efeito da falta de hormônio tireoidiano no metabolismo.

Os lipídios, vulgarmente conhecidos como gorduras, são responsáveis pelo armazenamento de energia, além de serem importantes na composição e no funcionamento de certos sistemas do nosso organismo. O colesterol e os triglicerídeos são lipídios muito relevantes, pois é conhecida sua associação causal com doenças cardiovasculares como infartos e isquemias. Chamamos de dislipidemias as alterações dos níveis destes lipídios.

tireoide

Quando a produção de hormônio tireoidiano encontra-se diminuída, isto é, quando existe HIPOtireoidismo, ocorre uma redução nos receptores de LDL, que é o “colesterol ruim”. Com menos receptores, as células tem dificuldade de capturar o LDL da corrente sanguínea e os níveis desse colesterol se elevam. Sabe-se que níveis elevados de LDL são um dos motivos do aumento do risco de problemas cardiovasculares em pessoas com hipotireoidismo, já que essa gordura se acumula nas artérias levando a obstrução progressiva do fluxo sanguíneo. No caso dos triglicerídeos, uma enzima chamada lipase lipoproteica está com a atividade diminuída. Isso faz com que seus níveis também se elevem no hipotireoidismo.

A grande maioria dos pacientes com hipotireoidismo tem algum grau de dislipidemia. Em casos mais graves, mais de 90 por cento apresentam níveis elevados de colesterol ou triglicerídeos. Felizmente, quanto mais grave a dislipidemia associada ao hipotireoidismo, melhor é a resposta ao tratamento com a reposição do hormônio tireoidiano.

Até aqui, ficou claro que dislipidemias são comuns em pacientes com hipotireoidismo. Mas e o contrário? Pacientes com colesterol elevado precisam avaliar o funcionamento da tireoide? A resposta é SIM, já que até 8 por cento dos casos de colesterol elevado são secundários a disfunções da tireoide.

Em resumo, tireoide e lipídios andam de mãos dadas! Não há como avaliar um sem avaliar o outro. E o sucesso do tratamento vai depender do quão bem-feita tiver sido esta avaliação.

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

Mestre em Endocrinologia

CREMERS 30.576

www.facebook.com/drmateusendocrino

drmateusendocrino.blogspot.com.br

Deixe uma resposta