Exames e tratamentos desnecessários: o que você precisa saber

Exames e tratamentos médicos estão cada vez mais caros. Pensando em melhorar a relação custo-benefício na assistência à saúde, dezessete sociedades médicas internacionais publicaram uma lista com cerca de 90 exames ou procedimentos comumente realizados, mas desnecessários, principalmente no paciente que não apresenta sintomas. O nome desta campanha é “Choosing Wisely”, em português, “Escolher Sabiamente”.

Segue abaixo uma lista de alguns “destaques”, principalmente em nosso meio:

ecgman

1- Não realizar eletrocardiogramas anuais ou qualquer outro exame cardíaco em pacientes de baixo-risco e sem sintomas (American Academy of Family Physicians). Justificativa: alta taxa de exames falso positivos que podem levar a procedimentos invasivos, trazendo mais prejuízos do que benefícios.

2- Não realizar ecodoppler de carótidas em pacientes sem sintomas cerebrovasculares (American Academy of Family Physicians). Justificativa: este exame, neste perfil de paciente, aumenta o risco de AVC, infarto do miocárdio e morte devido a tratamentos desnecessários.

3- Evitar uso de antiinflamatórios não-esteroides em pacientes com pressão alta, insuficiência cardíaca ou insuficiência renal crônica (American Society of Nephrology). Justificativa: este tipo de medicamento aumenta a pressão arterial, causa retenção de líquido e piora a função dos rins nos casos acima.

4- Evitar o controle glicêmico excessivo em pacientes diabéticos com mais de 65 anos (American Geriatrics Society). Justificativa: não existe evidência de que alcançar valores de hemoglobina glicada menores que 7,5% tragam grandes benefícios no que se refere a prevenção de doenças vasculares, principalmente. Além disso, o risco de hipoglicemias (quedas na glicose) aumenta muito com essa abordagem, o que é perigoso no paciente idoso, ainda mais se for portador de outras doenças.

5- Não utilizar qualquer método de rastreamento de câncer de intestino grosso por 10 anos, se uma colonoscopia bem realizada evidenciar resultados negativos (American Gastroenterogical Association). Justificativa: na população geral, o surgimento de câncer dentro de 10 anos de uma colonoscopia negativa é improvável.

Mais informações podem ser acessadas através do endereço www.choosingwisely.org.

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

CREMERS 30.576

mateusdsevero@gmail.com

Deixe uma resposta