Rastreamento do diabetes: quando é apropriado fazer o exame

Entende-se por rastreamento, a procura ativa de uma doença em pessoas ainda sem os sintomas desta. Para que um agravo de saúde mereça ser rastreado, deve preencher os seguintes requisitos: ser um problema de saúde pública; ter um período inicial assintomático; ter um exame diagnóstico fácil e barato; ter tratamento apropriado; existir evidência de que o tratamento precoce diminua complicações. O diabetes mellitus tipo 2 preenche todos estes critérios.

No Brasil, 1 em cada 10 brasileiros é diabético e muitos desconhecem o diagnóstico apesar dos exames serem baratos e estarem disponíveis da rede pública, por não apresentarem sintomas.

diabetes fita metrica mateus severo endocrinologia

Os exames para o diagnóstico do diabetes tipo 2 são a dosagem da glicemia em jejum, o teste de tolerância oral a glicose e a hemoglobina glicada e estão recomendados para qualquer pessoa com 45 anos ou mais, além das pessoas com fatores de risco. Estes são: sobrepeso (IMC maior ou igual a 25 kg/m2); familiares de primeiro grau com diabetes; sedentarismo; cor negra ou índio; ter dado a luz a bebê com mais de 4,1 kg; pressão alta; colesterol HDL baixo e triglicerídeos elevados; exames de glicemia e hemoglobina glicada previamente elevados; síndrome dos ovários policísticos; ter tido doenças vasculares com infarto ou isquemias.

Quando a glicemia em jejum é 126 mg/dL ou mais, o teste de tolerância oral a glicose é 200 mg/dL ou mais ou a hemoglobina glicada 6,5% ou mais, o exame deve ser repetido. Confirmado os valores elevados, o paciente recebe o diagnóstico de diabetes mellitus e recebe o seguimento apropriado.

Glicemia em jejum menor que 100 mg/dL, teste de tolerância a glicose menor que 140 mg/dL e hemoglobina glicada menor de 5,7% são considerados normais e o paciente deve ser novamente rastreado dentro de 3 anos.

Existe ainda uma faixa de valores intermediários para estes exames. Os pacientes que se enquadram nesta categoria têm risco aumentado para o diabetes, isto é, pré-diabetes, e devem perder peso além de mudar seus hábitos de vida para evitar a doença. Neste caso, os exames devem ser repetidos dentro de no máximo um ano.

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

CREMERS 30.576

mateusdsevero@gmail.com

Deixe uma resposta