Síndrome de Cushing ou hipercortisolismo: perguntas e respostas

O que é síndrome de Cushing?

A síndrome de Cushing ou hipercortisolismo trata-se de uma condição que pode ser causa de diferentes problemas médicos, incluindo ganho de peso, fragilidade óssea e muscular e pressão alta.

O excesso do hormônio conhecido como cortisol é a causa da síndrome de Cushing. Em condições normais, o cortisol auxilia o organismo em uma série de funções como regulação do metabolismo e do sistema imunológico. Contudo, quando em excesso, o cortisol pode causar uma série de sinais e sintomas.

O cortisol é produzido pelas glândulas adrenais, pequenos órgãos localizados acima de cada rim. Normalmente, as glândulas adrenais produzem cortisol após receber “ordem” da glândula hipófise. Esta está localizada abaixo do cérebro (ver figura).

adrenais mateus severo endocrinologia

Quais são as causas da síndrome de Cushing?

A síndrome de Cushing pode ser causada por:

– medicamentos que agem como o cortisol, também chamados de corticoides: pessoas asmáticas ou com reumatismo podem precisar fazer uso de doses elevadas deste tipo de medicamento.

– tumores na hipófise ou em outras partes do corpo: estes tumores podem “ordenar” que as glândulas adrenais produzam cortisol em excesso.

– problemas nas próprias glândulas adrenais que as levem a produzir cortisol demais.

Quais são os sintomas da síndrome de Cushing?

Pacientes com síndrome de Cushing podem apresentar um ou mais dos sintomas/sinais a seguir:

– ganho de peso no rosto, pescoço, costas e cintura.

– pele fina que machuca com facilidade.

– estrias violáceas.

– menstruação irregular ou ausente.

– aumento dos pelos (hirsutismo), oleosidade e acne.

– fraqueza muscular em braços e pernas. O paciente tem dificuldade em levantar-se de uma cadeira.

– fragilidade dos ossos e fraturas.

– diabetes mellitus (aumento do açúcar no sangue).

– pressão alta e problemas cardíacos.

– mudanças no humor como depressão e irritação.

– infecções frequentes.

– formação de coágulos (trombose) nas pernas.

Pessoas diferentes podem ter sintomas diferentes. Quando a doença não é tratada, os sintomas podem piorar e causar risco de morte.

Como é feito o diagnóstico da síndrome de Cushing?

O diagnóstico é feito através da história e do exame clínico detalhados e através da dosagem do cortisol no sangue, urina ou saliva. Quando estes primeiros exames vêm alterados podem ser necessários outros, como testes diagnósticos com hormônios ou remédios, tomografia das adrenais, ressonância magnética da hipófise e até mesmo cateterismo dos vasos dessas glândulas.

Como é feito o tratamento da síndrome de Cushing?

O tratamento depende da causa e pode ser desde uma simples redução progressiva na dose dos corticoides, até cirurgias da hipófise ou das adrenais, uso de medicamentos ou radioterapia.

Muitas pessoas ficam curadas após o tratamento. Contudo, outras precisam fazer uso contínuo de medicamento para manter a síndrome de Cushing controlada.

Fonte: UpToDate OnLine

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

CREMERS 30.576

mateusdsevero@gmail.com

Deixe uma resposta