Cálcio consumido na alimentação é mais seguro que ingerido através de suplementos

O cálcio é um micronutriente extremamente importante para saúde dos ossos, principalmente em crianças e mulheres após a menopausa, além de participar na contração muscular, coagulação, impulsos nervosos e secreção de hormônios. No que tange ao tratamento e prevenção da osteoporose, o cálcio é peça fundamental juntamente com a vitamina D. Após a menopausa (última menstruação), as mulheres devem ingerir pelo menos 1200 mg de cálcio por dia. Mas qual a melhor maneira de fazer isto? Através da alimentação ou da suplementação por comprimidos?

Recentemente pesquisadores alemães analisaram dados epidemiológicos de mais de 23 mil pessoas. A alimentação desta população foi rigorosamente avaliada através de questionários alimentares. Além disso, foi perguntado a todas estas pessoas se faziam uso regular de qualquer tipo de suplemento de vitaminas ou minerais.

calcio suplementos

Dentro de um período médio de 11 anos, os indivíduos que tomavam suplementos de cálcio apresentaram um risco 86% maior de ter infarto agudo do miocárdio. Já os indivíduos que ingeriam cálcio através de alimentos, principalmente através de derivados lácteos, apresentaram redução de 30% no risco de infarto.

Voltando às perguntas feitas anteriormente, segundo este estudo, a melhor maneira de se prevenir ou tratar a osteoporose com cálcio é ingerindo-o através dos alimentos. Contudo, por diversos motivos, algumas pessoas não conseguirão atingir a ingesta diária. Nestes casos, em especial, os suplementos de cálcio ainda são recomendados, mas devem ser usados na menor dose possível para manter a saúde óssea e evitar as fraturas.

Para conhecer as necessidades diárias de cálcio para cada idade e os alimentos ricos neste mineral, basta acessar: “Dieta rica em cálcio

Fonte: Medscape

Dr. Mateus Dornelles Severo

Médico Endocrinologista

CREMERS 30.576

mateusdsevero@gmail.com

Deixe uma resposta